Como empreender no tempo livre sem largar seu emprego

Talvez você faça parte da enorme quantidade de pessoas que hoje em dia não aguentam mais os seus trabalhos. Talvez você esteja buscando um significado maior no que faz ou simplesmente um jeito mais saudável e humano de se trabalhar. Talvez você tenha um desejo muito forte de empreender ou quem sabe uma nova ideia na cabeça que queira colocar em prática. Se você quer largar seu emprego e empreender existe um caminho para isso. Só tenha em mente que nem sempre ele é cheio de rosas e que sem um plano você pode acabar em maus lençóis.

Se você ainda tem dúvidas sobre se deve empreender ou não a única forma de responder a isto é fazendo uma auto avaliação. Eu por exemplo, não consigo pensar na minha vida de outra forma. Pra mim empreender é quase como um vício. É uma característica minha. Se você também sente que isso é para você, que é isso que quer, então você já tem meio caminho andado. E é normal ter medo e dúvidas com relação a isso. Eu sei bem, pois já passei por isso. Empreender não significa que você não vá ter mais medo, mas que você vai ter de aceitá-lo e ir além dele todos os dias.

E agora quero empreender?

Okay. Agora você sabe que quer empreender o que deve fazer? A ideia central é que você dedique algumas horas do seu dia, todos os dias, para construir um produto ou serviço que virá a ser a sua empresa. Mas mais importante que isso é saber os passos a serem dados. Ao longo dos anos, avaliando as minhas experiências passadas empreendendo e o que aprendi com o desenvolvimento de protótipos e produtos digitais, cheguei a conclusão de que existem 3 momentos cruciais para quem está buscando empreender no tempo livre mantendo o seu emprego e quero compartilhar meu aprendizado com você.

Validação

O primeiro momento é de validação. Você quer empreender mas também não pode largar o seu emprego por algo incerto. Mesmo que a sua ideia seja algo que já exista no mercado, como abrir um escritório de desenvolvimento ou de web design, você deve considerar que o SEU negócio não está validado. Isso porque cada empresa é única e há todo um trabalho de construção de marca, clientela, definição de processos que você simplesmente não faz a menor ideia.

Portanto, tenha em mente que independente do que você esteja buscando fazer, você precisa testar a sua ideia antes de largar o seu emprego. A validação da sua ideia é o ponto inicial. Sem isso não há nenhum negócio. E isso também significa conseguir ter alguns clientes pagantes. Afinal, você tem um emprego e você vai precisar de renda. Você pode testar sua ideia de forma bem manual, com um protótipo funcional, com uma landingpage, com um MVP Concierge... Enfim há diversas formas. O importante é sempre buscar validar antes de se tomar a decisão de dedicar mais tempo e energia para uma ideia. E sempre buscar ter um faturamento, mesmo que seja mínimo.

Aprender

O segundo passo é aprender. Uma vez que sua ideia se mostrou viável, que há pessoas querendo o que você oferece, você tem de aprender como funciona o processo de criação e entrega de valor. Como você entrega de fato o valor final prometido ao cliente. Como funcionam os processos internos, cobrança, precificação, as questões legais, etc. A ideia é que você consiga aprender o máximo que puder ainda no seu emprego atual. Se você conseguir terceirizar algo ainda mantendo a sua condição atual FAÇA! Só pense em largar seu emprego quando você estiver muito atarefado a ponto de que esteja sendo difícil tocar tudo desta forma.

Decisão

O terceiro momento é onde você toma uma decisão. Vai chegar um ponto onde ou a sua ideia não avança porque você não consegue mais tocar as coisas desse jeito ou porque ela não é uma boa ideia. Neste ponto você tem de decidir se volta pra mesa de projetos e analisa o que deu errado e muda ou você larga o seu emprego. Se a sua ideia não vingou por alguma razão, busque entender os porquês, de forma muito honesta, e repita o processo.

Agora se o seu caminho é largar o seu emprego, faça isso da melhor forma possível. Busque deixar a porta sempre aberta para você e preserve as relações construídas. Exponha os seus anseios ao seu chefe e colegas e mostre que você está indo atrás de um objetivo pessoal. E aqui existe uma possibilidade de uma grande sacada. Você pode negociar uma transição. Um momento intermediário onde sua atenção estaria 50/50 dividida com seu novo negócio e seu antigo emprego. Você pode tentar negociar trabalhar meio turno ou ser contratado como consultor (PJ) para a tarefa que executava. Se você conseguir isso, continue da mesma forma até não conseguir aguentar mais e dai volte a tomar uma decisão outra vez.

Algumas dicas extras...

Reduza seus gastos agora!

Não espere para reduzir seus gastos somente quando lançar a sua ideia. Quando você iniciar o seu próprio negócio você não vai ter a segurança do seu salário atual. Você potencialmente vai ter momentos difíceis a frente. Se você mantiver seu estilo de vida/consumo elevado isso vai colocar um peso muito grande sobre você. Busque identificar coisas que você pode se livrar e deixar a sua vida mais simples e mais barata!

Faça um pé de meia razoável

Avalie seus custos fixos mensais. Calcule quanto de dinheiro você precisaria para aguentar pelo menos 6 meses sem nenhum faturamento, não que isso seja o ideal mas pode acontecer. Adicione um % entre 10 e 20% a este valor para um eventual imprevisto.

Faça algo que te motive

Se você vai iniciar um negócio pense em algo que te motive a se levantar da cama. Do contrário no primeiro desafio que tiver você vai desistir.

Defina que tipo de trabalho quer ter e onde quer chegar

Pense em como você quer que sua vida e este negócio sejam. Pense aonde você quer chegar. Quer ter uma empresa multimilionária ou uma que fature algumas centenas de milhares de reais? Você deve saber o que você quer e o que está disposto a fazer para chegar lá.

SEMPRE valide suas ideia!

Empreender é um procesos eterno de testes e aprendizagem. Nunca, mas nunca entre em uma jornada dessas sem saber o que vai fazer. NUNCA! É a pior coisa que você pode fazer. Aprenda que sua ideia não vale nada, mesmo que você ache que ela é muito boa. Não vale nada até ter clientes. Não vale nada até resolver de fato o problema de alguém. Portanto valide sua ideia antes de começar qualquer nova empreitada. Faça uso de protótipos funcionais, landing pages, etc, para isso.

Aprenda com outras pessoas

Existem muitas pessoas compartilhando conhecimento atualmente. Se você precisa fazer algo que não tem domínio busque encontrar pessoas que possam te ajudar seja com mentoria ou com conteúdo que elas produzem.

Permanece no seu emprego até o máximo que der

Não large o seu emprego até o momento que seja muito difícil ficar nele. Depois que você sair pode ser difícil voltar para ele. Busque fazer uma transição suave e tente deixar a "porta" sempre aberta para você.

Se comunique

Se você tem um parceiro(a) converse sobre seus planos com ele(a). Fale também com seus familiares e amigos sobre a sua intenção. Isso porque uma decisão dessas também afeta as pessoas ao teu redor. É importante que elas saibam que se você não está indo naquele churrasco a noite porque você está construindo o seu negócio e que se você estiver numa situação ruim você possa contar com eles.

Conclusão

Iniciar um projeto no seu tempo livre enquanto mantém seu emprego fixo é uma tarefa desafiadora, mas viável e mais segura se você souber se planejar e conduzir o negócio. Se você sente que este post te ajudou de alguma forma por favor, envie um email para mim (contato@cosmit.me) contando a sua história e seus resultados.

Autor:
Gabriel carpenedo
Gabriel Carpenedo
Acredita profundamente no potencial das pessoas de mudar o mundo. Sua experiência com startups, desenvolvimento e design lhe dá uma visão holística do desenvolvimento de produtos digitais.
Compartilhe: