Como o Lean Startup pode ajudar seu negócio ou projeto

Muito se fala sobre o Lean Startup, mas pouco se diz em como essa "mentalidade" pode ajudar os negócios ditos "tradicionais" ou ser aplicado a projetos em geral. Não se fala, talvez pelo sucesso do livro do Eric Ries, Lean Startup, que o lean na verdade é uma metodologia mais antiga que as startups e já ajudou muitos negócios tradicionais como a Toyota. Vou explicar um pouco mais sobre isso.

O Lean vs Lean Startup

Segundo o Lean Enterprise Institute o lean é uma metodologia que busca maximizar o valor proporcionado aos clientes enquanto se minimiza qualquer perda ou desperdício do negócio. Por tanto não significa que você vai oferecer um serviço ou produto ruim ou mal feito devido a redução de gastos, mas sim procurar melhorar continuamente seu produto ou serviço visando aumentar o valor percebido pelo seu cliente nele. Através de processos internos uma organização busca entender o que é valorizado pelos seus clientes e foca todo o seu esforço de forma maximizar esse valor. E durante este processo corta todos os desperdícios de forma a se tornar muito eficiente nesta tarefa.

Já o Lean Startup, segundo a Wikipedia, é um conjunto de processos utilizados para se desenvolver produtos e mercados. Combina em seus princípios os conceitos do desenvolvimento ágil e desenvolvimento de clientes. Ele propõem a criação de protótipos para se testar e validar novas ideias, produtos, serviços e mercados. Assim desenvolvendo de forma incremental em iterações (ciclos) iria se "descobrindo" o que os seus clientes entendem como valor e se conheceria melhor as suas necessidades e problemas. Tudo visando gastar pouco tempo, dinheiro, esforço para se chegar a um modelo de negócios rentável e que gere valor.

Ambos são muito parecidos. Buscam melhorar os processos e focar em gerar mais valor reduzindo as perdas ou desperdícios. As principais diferenças entre eles é que o Lean Startup trouxe um modelo de "prototipação rápida" com o desenvolvimento ágil e agregou os conceitos da criação de clientela do Steve Blank. Isso fez com que produtos ou serviços fossem lançados mais rapidamente, melhorados de forma incremental e se validassem hipóteses ou dúvidas sobre o negócio através do aumento da frequência de contato com os clientes (lançamento de novas versões do produto). Tudo isto em um ciclo continuo onde se constrói, mensura e se aprende.

Benefícios do Lean Startup nos negócios

O Lean Startup vai ajudar seu negócio a primeiramente pensar de uma forma diferente. Dependendo do caso pode ser uma grande mudança cultural. E isso significa que pode levar um certo tempo até que sejam assimilados estes conceitos ou que o seu time terá de mudar. Mudanças podem ser difíceis, mas os benefícios compensam. Listei alguns dos quais acho mais relevante:

  • Maior entendimento sobre os seus clientes e mercado;
  • Aumento de valor percebido pelos clientes nos seus produtos ou serviços;
  • Redução de gastos e perdas;
  • Melhoria nos processos internos;
  • Tomada de decisões estratégicas mais embasadas em dados oriundos de resultados reais de mercado;
  • Aumento de faturamento e lucratividade;
  • Criação de novos produtos e serviços com baixo custo;
  • Descobrimento de novos modelos de negócios;
  • Maior capacidade de reagir as mudanças sejam decorrentes de crises ou inovação.

Benefícios do Lean Startup em projetos

Quando falamos de projetos pensamos de forma "micro", mais focado, específico e com outro contexto. Aqui na COSMIT nós aplicamos o conceitos do Lean Startup em todos os nossos projetos, sejam para empresas ou startups. Depois de anos de experiência conseguimos compilar os principais benefícios que traz para os projetos:

  • Foco no valor gerado para o cliente final;
  • Redução de custos;
  • Ciclos de melhorias onde se maximiza o valor gerado;
  • Clientes conseguem ver as mudanças rapidamente;
  • Capacidade de entregar valor rapidamente com baixo custo;
  • Objetivos de negócios se tornam o foco central do trabalho;
  • Time orientado por objetivos;
  • Resultados mensuráveis;
  • Aprendizado acelerado sobre o seu negócio.

Como aplicar no seu negócio?

Para você poder aplicar os conceitos em seu negócio você deve antes saber muito bem qual é o valor que você cria para os seus clientes e se isto é o que eles realmente querem. Um exemplo que dou é a Vayner Media. Eles dizem que "vendem atenção" e através de seus serviços atingem isso. Portanto se você não sabe muito bem o valor que você cria comece por ai. Pergunte a si mesmo, seus colaboradores, e principalmente seus clientes o que eles vêem de valor no que você faz. Busque entender melhor e tente resumir em uma única frase. Na COSMIT nós transformamos ideias em produtos de sucesso. Esse é o benefício final que nossos clientes tem da prestação do nosso serviço. Esse é o valor que criamos.

Depois temos de avaliar como você entrega esse valor. Desde o contato inicial com o cliente, vendas, a prestação do serviço ou entrega do produto até o pós venda. Desenhe em um papel todo esse fluxo e busque identificar os principais pontos de contato com seus clientes. É nesses pontos que você vai conseguir conversar com eles e terá um termômetro das suas ações.

Quando você tiver muito claro qual valor você entrega para os seus clientes e todo o processo envolvido nisso você pode começar a melhorar e otimizar o seu processo de criação de valor. Aos poucos você vai começar a entender que está melhorando o processo como um todo e não fazendo melhorias pontuais, como usar um software de CRM ou fazer um questionário pós-venda. Você está buscando impactar em todo o ciclo visando gerar um valor final maior do que anteriormente.

Feito isto planeje as mudanças definindo os objetivos que você quer atingir com métricas e datas, por ex. "aumentar as conversões em 30% até o meio do ano". Depois defina as ações necessárias para atingir os seus novos objetivos. Liste tudo, coloque uma data e um responsável. É importante que seu time esteja junto neste momento e tenha consciência de que é responsável pelo sucesso das mudanças. Coloque em prática, colete os dados com seus clientes e com seu time em um ciclo curto. Reuna todo mundo, avalie os resultados, proponha novas mudanças, debata com todos e comece o processo novamente. Sempre busque fazer modificações rápidas e dê autonomia para as pessoas atingirem os objetivos. O "como" aqui não é tão importante. Seu time vai achar o caminho, mas você tem de deixá-los livres para fazerem suas próprias escolhas.

Como aplicar no seu projeto?

Aplicar o Lean Startup no seu projeto não significa que você não vai mais cometer erros, mas que você vai comete-los com mais frequência e com menos risco para o projeto como um todo. Imagine que você tem um projeto com um orçamento milionário e um prazo de 2 anos para ser executado. Não seria terrível descobrir no final do percurso que você errou lá no começo e não foi capaz de perceber? Os custos e o tempo necessário para corrigir um erro podem ser muito maiores que o que foi exigido para executar aquela tarefa em si pela primeira vez. Sem falar sobre o quão negativo é o retrabalho para a motivação do time e para a sua agenda.

Primeiramente você terá de repensar a estrutura de condução de seu projeto introduzindo ciclos menores onde você irá executar todas as tarefas do ciclo inteiro do projeto em um tempo mais curto. Na COSMIT nós temos ciclos curtos onde há o descobrimento do negócio (entendimento), planejamento, design, desenvolvimento, testes e validação. Todas estas tarefas poderiam ser feitas em um prazo de 1 mês ou em 1 semana dependendo do caso. É claro que o resultado iria ser bem diferente devido ao tempo dedicado, mas você tem de trabalhar com o que você tem. Pense na estrutura macro deste processo sem deixar nenhuma atividade de fora. Busque então simplificar ao máximo os processos reduzindo toda burocracia, melhorando a comunicação e evitando qualquer perda, especialmente de tempo.

Faça uma avaliação detalhada do seu time. Levante todos os envolvidos, sejam colaboradores externos ou pessoas do seu time. Liste as principais qualidades e defeitos de cada um. Procure conversar com todos sobre os seus objetivos e como gostariam de trabalhar. Busque explorar as qualidades deles e minimizar seus defeitos tentando sempre dar a oportunidade para que eles trabalhem como gostariam. Sempre deixe a porta aberta para que todos possam colaborar. Seus colaboradores são a chave do sucesso do projeto.

Depois você precisa entender como funciona o fluxo de atividades que são necessárias para você desenvolver seu projeto. Coloque no papel e crie um fluxograma de trabalho identificando como tudo procede e quais atores estão envolvidos. Por exemplo, em todo projeto que trabalhamos temos de fazer o canvas > criar as personas > levantar as user stories > planejar o desenvolvimento > desenhar as telas (design) > desenvolver > testar > e validar as métricas, entre outras atividades. Eu também sei que em determinadas etapas certas pessoas são melhores que outras ou se sentem mais a vontade. Assim eu não coloco ninguém no lugar errado.

Estabeleça as rotinas de atividades e mantenha uma comunicação muito fluida e sem barreiras com o time todo até mesmo com colaboradores externos. Com ciclos pequenos de trabalho é importante que você mantenha as rotinas para que tudo flua adequadamente. Reuniões, entregas, milestones, devem ser previstos e entendidos por todos envolvidos. Tudo acontece muito rápido, por isso mantenha todos os canais de comunicação abertos e horizontais. Faça reuniões diárias (dailys) onde todo mundo envolvido no projeto irá falar o que fez recentemente, suas dificuldades atuais e o que irá fazer em seguida. Use ferramentas para comunicação interna como o Slack. Compartilhe informação e arquivos necessários entre todos usando o Google Drive e Docs.

Na hora de definir o que será desenvolvido você deve buscar sempre criar o máximo de valor possível com o menor custo. Inicie sempre buscando validar a hipótese mais essencial do seu negócio, o core do seu business, pois isso será a base de todos os ciclos posteriores. Retire tudo que não é necessário. Isso pode ser um exercício bem difícil, pois temos uma tendência a achar que tudo é importante em um projeto. Saber priorizar e entender o que se está construindo é uma arte. Requer muita prática e leva muito tempo para se fazer isso bem feito, mas é essencial para a condução correta do desenvolvimento.

Mensure os resultados com métricas que sejam importantes para o negócio e que te digam se está indo no caminho correto. Evite criar métricas desnecessárias. Tente ter ao menos 3 e no máximo 5. É importante estabelecer essas métricas com os stakeholders e deixar elas muito claras para todos envolvidos no projeto.

Assim como com seu time, crie canais de comunicação claros com seus clientes / usuários e busque entrar em contato com eles de forma ativa enquanto você constrói seu projeto. Mas mais importante que ouvir seus clientes / usuários é observar como eles se comportam. O comportamento mostra muito mais do que opiniões. Tenha pessoas capazes de executar este tipo de trabalho junto ao seu time, essa informação vale ouro. Com nosso cliente Pago Até usamos a ferramenta Hotjar para observar os usuários navegando pela aplicação. Fazer isso nos deixou cientes de diversos problemas com o sistema como dificuldades para se cadastrar, problemas de navegação no mobile e que o fluxo de negociação não funcionava como prevíamos. Este foi um grande ponto de partida para diversas modificações.

No final de cada ciclo do projeto sempre é bom fazer uma revisão de tudo com todos os envolvidos, avaliando o que foi criado pelo seu time. Também faça uma retrospectiva do ciclo que passou somente com o seu time para levantar os problemas, identificar como o time está se sentindo e propor melhorias nos próximos ciclos. O objetivo é se tornar uma organização que está sempre aprendendo e melhorando seus processos. Portanto não se preocupe se tudo for um pouco difícil no começo ou você não souber conduzir as coisas corretamente. O importante é começar, errar bastante e aprender muito!

Em resumo

O Lean Startup é uma metodologia que pode ser utilizada tanto a nível organizacional como a nível de projeto. Propõem uma abordagem ágil de se criar valor rapidamente e deve ser encarado como uma estratégia a ser aplicada. Podemos resumir esse post todo em:

  • O Lean busca maximizar o valor criado enquanto minimiza o desperdício;
  • O Lean Startup propõem a prototipação rápida para validar novos produtos, serviços e mercados;
  • Te permite entender melhor os seus clientes;
  • Permite reduzir custos aumentar seu faturamento e lucratividade;
  • Permite entregar valor rápido a baixo custo;
  • Você precisa conhecer muito bem o valor que você cria e como você o entrega para seus clientes;
  • Entender seus processos internos, de trabalho e geração de valor, é essencial;
  • Dê autonomia ao seu time;
  • Comunicação é chave para entender seu time e seus clientes;
  • Erre rápido e frequentemente;
  • Estruture seu processo em ciclos pequenos e rápidos;
  • Entenda os pontos fortes e fracos do seu time;
  • Rotinas bem definidas ajudam a manter as coisas nos trilhos;
  • Inicie sempre focando o core business;
  • Mensure os seus resultados sempre mas evite métricas desnecessárias;
  • Preste mais atenção em como seus clientes se comportam do que o que eles pensam ou dizem;
  • Faça revisões periódicas dos ciclos de melhorias para saber o que deu certo ou errado.
Autor:
Gabriel carpenedo
Gabriel Carpenedo
Acredita profundamente no potencial das pessoas de mudar o mundo. Sua experiência com startups, desenvolvimento e design lhe dá uma visão holística do desenvolvimento de produtos digitais.
Compartilhe: